RECEBA NOSSAS NOVIDADES! CADASTRE-SE

GASTRONOMIA

Espanha

Por: Giovanni LorenzonINDIQUEIMPRIMIR

PAELLA

Espanha
Giovanni Lorenzon

Distinguem-se, no mercado espanhol, três variedades: o bomba (semelhante ao arbóreo), o senia e o bahia. Eles são a matéria-prima para pratos como arroz coloridos, catalões, arroz molhadinho, secos, brut ou guisados. Destaca-se ainda a paella valenciana, mundialmente famosa. Independentemente de suas especialidades, como o cocido madrileño ou as tripas, fecham o ciclo da cozinha de Madri. Ela é, definitivamente, o resultado de uma fusão de produtos e receitas que vão chegando de todo o país e deixando, a cada prato, o rastro de seu inconfundível sabor.

Nova cozinha espanhola

A paella é, sem dúvida, a mais conhecida de todas as receitas espanholas, mas há outros pratos igualmente reverenciados neste país rico em carnes, frutos do mar e doces.
São produtos de uma culinária simples, mas que hoje vive a chamada “Nueva Cocina Española”, cujo esforço está em oferecer requinte.
Tão reverenciados quanto a paella são as “Patatas a la importancia”, os “Bolinhos natalinos de peru”, as “Lulas recheadas” e o “Arroz negro com lulas”, especialidades comuns em todo o litoral Mediterrâneo. As sobremesas, por sua vez, pedem considerações especiais, já que os postres, como são chamadas por toda Espanha, são estrelas da confeitaria.
O “Toucinho do céu”, as “Maçãs assadas”, o “Arroz doce”, o “Queijo ricota com mel e castanhas” e a famosíssima “Crema catalana” estão entre os destaques doces. Há ainda de se falar da herança árabe na cozinha espanhola. É deste caldeirão mouro que surge a famosa “Torta folhada de Múrcia”, tipo de empadão recheado com carnes diversas. Viajando para Castela e Leão, no coração da Península Ibérica, percebe-se a presença marcante dos assados.
É uma região rica em carnes suína, ovina e animais de caça. Destes lugares des-tacamos o “Lechazo al horno”. De todas as cozinhas do país, a que oferece maior variedade em seu cardápio é a da Andaluzia. Única região em todo território da Espanha que é banhado pelo Atlântico e pelo Mediterrâneo, o litoral andaluz oferece a “sopa marítima de Almería”, que traz nos seus ingredientes tamboril, camarões, pimentões vermelhos e ervilhas.
A indústria de carnes também é próspera na região, com rebanho suíno e seus derivados as linguiças, os presuntos, os lombos e as paletas. A carne bovina também tem seu lugar de destaque em várias receitas andaluzas. Entre elas, há a apreciada “Rabo de Touro”, muito próxima da rabada que conhecemos. Para finalizar, temos o azeite de oliva. Líder mundial na exportação e tem também na Andaluzia o maior foco de contribuição para essa posição de des-taque, com 80% da produção do azeite no país saindo da região. A culinária espanhola é composta de diferentes tipos de pratos devido à sua grande variedade geográfica, cultural e climática.
A comida espanhola é fortemente influenciada pela variedade de frutos do mar disponíveis nas águas em volta do país, sendo a Espanha o segundo maior consumidor de peixes depois do Japão. Como a Espanha tem uma história com muitas influências culturais. A maior parte des-ta influência vem das tradições judaicas e mouras.
Sendo a Espanha a porta de entrada para a introdução de vários produtos originários das Américas, sua culinária não poderia passar sem batata, tomate, pimenta e feijão. Um hábito popular quando os espanhóis saem para comer fora é saborear “tapas” com sua bebida. Outro favorito tradicional é o churro com uma caneca de chocolate quente para molhá-lo. A cozinha espanhola é composta por muitos pratos picantes e saborosos. Assim como em muitos países da região mediterrânea, a cozinha espanhola utiliza muito azeite de oliva e alho.
O uso do azeite, não apenas como tempero para alimentos prontos, mas também para frituras dos cozidos, é um hábito fortemente espanhol. Um hábito espanhol, também, é tirar uma “siesta” depois das refeições. Outro produto muito apreciado na Espanha é o vinho, que acompanha as refeições. internacionalmente, a paella, que consiste em um farto risoto de frutos do mar, é o prato mais conhecido e o jamón (Presunto cru ou “Di Parma”) uma das principais iguarias.


La tomatina

É uma festa realizada no mês de Agosto de cada ano, em Buñol na região de Valência na Espanha. Durante o festival, mais de cem toneladas de tomates maduros são jogados nas ruas para uma batalha de tomates.
O festival do tomate recebe mais 40 mil turistas de todos os países, para participarem da grande luta com tomates. Todos os anos, milhares de pessoas participam da brincadeira, ou melhor, de uma verdadeira guerra de tomates, aumentando a população da cidade.
Não preciso nem mencionar que após a festa dos tomates, limpar a cidade não será tarefa das mais fáceis.

RECEITA

RECEITA PAELLA
Ingredientes

500g Arroz
300g Lula em anéis
300g Mexilhão
12 Camarão
150ml Azeite
4 Colheres (sopa) alho picado
400g Cebola picada
1 Litro caldo de peixe
2 Latas tomates pelati
300g Lombo em pequenos pedaços
2 Saquinhos ervilha
3 Pacotinhos tempero paellero
Salsinha picada a gosto
Pimentão vermelho para decorar
Ovos cozidos para decorar
Azeitonas pretas para decorar

Modo de Preparo

C
olque as lulas em anel por 20 segundos e, na mesma água fervente, coloque os mexilhões meia concha 1 minuto. Reserve. Coloque um litro de água para ferver com os temperos paelleros enquanto começa a fazer a paella. Coloque a paellera para aquecer e despeje o azeite. Doure o lombo já temperado com sal e encoste nas laterais, doure os camarões e encoste, depois os mexilhões e por último a lula, a cebola e o alho. Junte o arroz e misture por dois minutos, acrescente o caldo, as ervilhas e os tomates pelati. Tampe e deixe em fogo baixo, se necessário acrescente água. Decore com os camarões inteiros, ervilha, pimentão vermelho, ovos cozidos, azeitonas e salsinha.



Comentários

2010-2013 Revista NINE - Todos os direitos reservados.

contato@revistanine.com.br
desenvolvido por Natus Tecnologia