RECEBA NOSSAS NOVIDADES! CADASTRE-SE

ARQUITETURA

SEPARANDO O JOIO DO TRIGO II

Por: Por Durval Pedroso é escritor, empresário, economista, especializado no mercadoINDIQUEIMPRIMIR

SEPARANDO O JOIO DO TRIGO II

Como economista praticante e atuando no mercado imobiliário há mais de 4 décadas, venho de tempos em tempos e por repetidas vezes, vendo que a temática do mercado imobiliário é cíclica e que é preciso sempre uma reflexão mais apurada de todos que atuam nele.
    Para investimento ou moradia, neste momento de incerteza econômica que vivemos, 2014 um ano difícil, parece estar havendo, um tipo de efeito “estouro da manada” divulgado pelos noticiários, este efeito leva compradores a devolver suas unidades aos construtores e incorporadores.
    As manchetes dos jornais e muitas outras mídias parecem explicar de forma lógica o que esta acontecendo no mercado. É como já disse um grande escritor, “Parecem que satisfazem nossa necessidade de coerência neste momento difícil”. Mas não é bem assim, não podemos nos render a fragmentos reais dentro de uma região e contexto, não podemos generaliza-los para todos os mercados e regiões. Precisamos separar o joio do trigo, e mais do que isto, analisar com critério as ocorrências nos nossos mercados locais, para não desperdiçar uma oportunidade que foi conquistada muitas vezes com muito suor e trabalho.
    Quando acompanho empreendimentos imobiliários nas diversas cidades de norte a sul do país, e em especial no interior de São Paulo, vejo que situações distintas estão sendo tratadas da mesma forma coletivas.
    Um exemplo típico é a cidade de Indaiatuba aqui no interior de São Paulo, uma cidade cujo índice de IDH é um dos melhores do Brasil e cuja pujança econômica vem crescendo muito nos últimos anos e tende a continuar. Ela está no polo econômico com melhor possibilidade de superar a crise, se não incólume com poucas alterações. Esta cidade abriga o projeto de expansão do Aeroporto de Viracopos, único polo aeronáutica com capacidade no médio prazo para desafogar os problemas do maior aeroporto de São Paulo (Guarulhos).
    Esta realidade tem a ver com os compradores de unidades na planta, cujos projetos estão sendo entregues agora ou nos próximos 18 meses.
    A simples inteligência se faz na necessidade de examinar com cuidado antes de devolver o seu imóvel. Ora não falo aqui para as pessoas que tiveram problemas graves pessoais ou para aqueles que perderam sua capacidade de renda. Falo para aqueles que têm condições de continuar pagando suas unidades para sua moradia futura e para os investidores.
    Antes de começar uma negociação de devolução com a incorporadora que sempre acarreta perdas. Examine com cuidado se esta é a melhor opção. Vejo que muitas pessoas não comparam as especificidades de cada projeto, a qualidade que eles inserem na região, o cuidado dos acabamentos, a boa localização e o tamanho das unidades.
    Existe uma máxima no mercado imobiliário de países desenvolvidos, mesmo entre aqueles que vêm mantenho taxas de crescimento baixas. Ao adiar a compra de um imóvel, você e as gerações futuras estarão vivendo em imóveis cada vez menores. Esta realidade já chegou entre nós, por isto, pense muito antes de se desfazer de sua unidade.
    Colocando de uma forma mais técnica, veja se o custo de reposição das unidades que você quer se desfazer será o mesmo no futuro próximo. Em cidades medias e pequenas, as regiões centrais e as mais bem localizadas, acabam expulsando no tempo uma grande massa de compradores que adiaram demais suas decisões de compra ou desistiram. Por isto, como no artigo anterior de separando o joio do trigo I, eu ressaltava o cuidado na compra de unidades na planta, de empresas idôneas, com bom histórico na cidade e também com sua capacidade de pagar as futuras prestações.
    Agora pelo mesmo motivo convoco você a refletir se é melhor devolver agora sua unidade? Se existe vantagem num pequeno esforço agora. Assim você pode garantir um imóvel melhor e mais adequado as suas necessidades.  E aos investidores, será que vocês não terão em mãos unidades potencialmente mais fortes para revenda, quando a economia voltar a melhorar!
    Pense mais uma vez e separe o joio do trigo!

Por
Durval Pedroso é escritor, empresário, economista, especializado no mercado imobiliário e esta no golfe a 5 décadas.

Comentários

2010-2013 Revista NINE - Todos os direitos reservados.

contato@revistanine.com.br
desenvolvido por Natus Tecnologia