RECEBA NOSSAS NOVIDADES! CADASTRE-SE

TRAVELLING

MADRI, TOLEDO E SEVILHA

Por: Marcelo SanzoneINDIQUEIMPRIMIR

MADRI, Toledo

Chegamos direto em Madri, confesso que estava bem desmotivado, pois havia estado lá há três anos e não tinha gostado muito, alias não tinha gostado de nada.
Mas como não me meti na viagem da Senhora Incrível, pois fui convidado, lá estava eu e de muito bom humor, acreditem a companhia faz tudo mudar, adorei cada dia na Espanha dessa vez, vi tudo com outros olhos e me diverti como poucas vezes na minha vida.
Madri se mostrou mais viva, lugares como o Museu do Prado (dica, entre o Prado e o hotel Ritz tem uma igrejinha que fica linda depois que o sol se põe e as quartas o coral ensaia, imperdível) , o Palácio Real, é indescritível, só estando lá ao vivo para uma overdose de cultura, andando por todas aquelas ruas, me peguei lembrando da minha amiga Daniela Sonksen e dos meus queridos amigos “gênios” da arquitetura Rodrigo Ferraz, Fernando e Lorenço Gimenes.
Madri reserva vários lugares gostosos e charmosos para tomar uma boa cerveja e comer muito bem, uma semana antes de viajarmos a Senhora Incrível falava que ia comer Jamon (presunto cru) até morrer. O irmão dela tinha nos indicado, um restaurante na praça do sol, tiro certo, a segunda melhor sangria da Espanha.
Depois de conhecer bem Madri chegou a hora de por o pé na estrada rumo a Sevilha, mas com parada em Toledo.
Gostei muito de Toledo, um lugar de uma época onde nosso continente nem existia nos mapas, uma cidade inteira, que funcionava atrás de muralhas enormes, uma época onde o povo vivia de sua união, os lideres cuidavam de seu povo, inclusive indo para as frentes de batalha. Durante a viagem fiquei impressionado com a força que a igreja católica tinha. Dentro das fortificações as igrejas ainda tinham seu próprio muro.
Toledo hoje tem ruas estreitas e longas, becos sem saída exatamente como na época.
Depois de almoçarmos continuamos o caminho até Sevilha, como todas as estradas espanholas, essa também era muito boa e bem sinalizada. Chegamos a Sevilha sem problemas, essa estrada tem duas atrações especiais, uma é o caminho do Don Quixote, aquela parte da historia que ele sobe uma montanha e vê vários cata-ventos em fila e outra é um barzinho no topo de uma pequena serra.
Sevilha é tão encantadora quanto Madri, menor é verdade, mas com muito charme, a arquitetura mostra traços fortes Mouros, particularmente acho muito bonito, outra coisa bem bacana em Sevilha é o calçadão que existe ao longo do rio, excelente para passear e correr, muito bem cuidado.
Vou parar por aqui e a última parte conto na próxima edição, Valencia e Barcelona!
 

Comentários

2010-2013 Revista NINE - Todos os direitos reservados.

contato@revistanine.com.br
desenvolvido por Natus Tecnologia